domingo, 10 de novembro de 2019

Muito poder para um só Poder (STF)



Começaria este meu artigo com a seguinte frase: São nas crises que detectamos problemas e encontramos as soluções. Pois bem, o Brasil está vivendo uma realidade que tem deixado os brasileiros de bem aterrorizados, pela impunidade de corruptos que assolaram o País. Tudo estava ocorrendo da melhor forma possível, aonde muitos corruptos entre eles políticos, grandes empresários, governadores e até presidente da Republica estavam presos cumprindo pena por terem promovido uma corrupção jamais vista em nosso País. De repente o Supremo Tribunal Federal (STF), revogou uma interpretação a qual ele mesmo havia proferido para livrar os corruptos da cadeia ocorrida através da prisão em segunda instancia.
Esta atitude do STF revoltou a população de bem do Brasil, gerando uma grande crise, aonde a população revoltada exige que este novo entendimento seja revogado pelo Legislativo através de uma PEC definindo que a partir da condenação em segunda  instancia o condenado já passe a cumprir pena de prisão.
Mas, penso que o Congresso Nacional deva avançar além desta PEC e também revisar o Poder Judiciário no que tange ao STF, ou seja, é fundamental criar uma PEC que reorganize o STF, pois, ele hoje ele se tornou um Poder maior que os Poderes Executivo e Legislativo, pois, ele está legislando e até entrando na área do Executivo com total liberdade e sem o menor compromisso com a sociedade.
O STF tornou se um grupo politico, onde o presidente da Republica indica a pessoa que será o ministro e o Congresso aprova, a partir daí este é elevado a ministro do STF com mandato praticamente “vitalício”, perdendo total compromisso com a sociedade, com as Leis e com a ética. Ou seja, o ministro interpreta a Constituição Federal, segundo os seus interesses e conveniências e todos os outros Poderes ficam acuados diante dele, porque cabe  ao STF a ultima palavra.
Portanto, é fundamental que os legisladores revisem as atribuições do STF, a forma de ingressão de um candidato ao STF e pré-determine um período de mandato (que não seja a idade), para que um Ministro de STF tenha mais compromisso com a sociedade e com a Constituição Federal, não a interpretando segundo seus interesses. Penso que a escolha deveria ser de forma direta pelo eleitorado.
Enfim, os brasileiros que estavam resgatando sua autoestima ao ver o Brasil sendo passado a limpo, vendo os corruptos indos para a cadeia, hoje se sentem frustrados ao ver que um Poder que deveria fazer com que a lei fosse cumprida coloca uma pá de cal, revogando um entendimento da Constituição Federal que eles próprios votaram em colegiado, para instituir novamente a corrupção no País.

Ataíde Lemos

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

As mídias e Bolsonaro


Resultado de imagem para bolsonaro e midias
Os meios de comunicação devem ter o direito a livre expressão, até porque, este direito é fundamental na democracia para que, a sociedade tenha todas as informações e assim, também possam se informar formar  suas opiniões e a partir daí, exercer a cidadania. Porém, as mídias sejam nas redes sociais, falada, escrita e televisiva tem o compromisso com a informação seria, imparcial, pois, ela é uma formadora de opinião como exposto acima.

Pois bem, o que a Rede Globo em seu tele jornal (Jornal Nacional) fez? Publicou uma matéria sabendo que ela não era verdadeira (mesmo sendo um depoimento de uma testemunha que consta nos altos de um processo), onde a testemunha disse que o suspeito do crime ligou para o presidente da republica Jair Bolsonaro e ele autorizou a entrada deste suspeito no condomínio. Como ela mesma comprovou que o depoimento era falso, (pois ela checou onde estava Bolsonaro naquele dia), ainda assim ela publicou. Ou seja, o JN fez o que um jornalismo sério não deve fazer que é, após ter checado e visto que o porteiro não dizia a verdade, mesmo assim, publicou. Esta atitude da Rede Globo no mínimo foi antiética. Enfim, Globo fez o contrario do que se faz quando se produz um jornalismo sério.

É importante ressaltar que a matéria do JN só perdeu credibilidade quando o filho de Bolsonaro publicou o vídeo do que realmente ocorreu naquela tarde, onde por meio de provas que ele mesmo buscou e apresentou demonstrou que o porteiro não ligou na casa de seu pai. Esta foi a prova fundamental para que houvesse mobilização no sentido de desmentir a noticia tirando as duvidas que colaboraria a ser explorado contra Bolsonaro colocando- na cena do crime.

O fato de o JN ter citado onde estava Bolsonaro não isentou de ter cometido um erro gravíssimo, onde deixou pairar no ar duvidas em muitos brasileiros sobre Bolsonaro estar envolvido no crime de Marielle, bem como, municiou seus adversários políticos e assim, de certa forma desestabilizar o governo.

A atitude de Bolsonaro em ficar indignado e embolsar tal reação em relação a Globo no vídeo que publicou é normal, porque ele tem sido alvo de muitos ataques por meio desta mídia e outra como a Veja, Época, Estadão Folha de São Paulo e outras que desde o inicio de seu mandado exploram negativamente o seus atos, sempre procurando ou criando fatos para desestabiliza-lo e assim, porque não dizer, derrubá-lo do governo. Ou seja, há toda uma orquestração destas mídias contra Bolsonaro isto é claro e notório, basta ter um mínimo de inteligência para perceber.

Tenho acompanhado de maneira isenta esta perseguição e convido muitos a observarem como são focados todos os atos governamentais e cotidianos que em relação ao governo de Bolsonaro por estas mídias, 99% de suas manchetes são induzidas negativamente ao governo ou a pessoa de Bolsonaro, já as AÇÕES positivas de seu governo são veiculadas em “rodapés”.

Em suma, as mídias estão perdendo dia a dia sua credibilidade, porque está indo contra o que os brasileiros estão aprovando. Elas (mídias) estão agindo em desfavor do Brasil e isto ás levará a grandes prejuízos econômicos futuramente.

Ataíde Lemos 

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

O Brasil está vencendo é uma questão de tempo





Durante todo este tempo de Lava Jato, tenho observado que a corrupção é um problema sistêmico no Brasil, somente terá um resultado positivo num período de décadas, pois, envolve um processo educacional e cultural da sociedade. Também decorrerá de certo tempo porque há necessidade de depuração do legislativo e do Poder Judiciário já que estes Poderes estão contaminados com membros que defendem a corrupção; ou por estarem envolvidos nela; ou por questões de conceitos e ou ainda de favores devidos.

Estas colocações acima ficam claras quando observamos o caso Lula. Há todo um aparato e movimento para desmoralizar tanto o ex-juiz e agora ministro Sergio Moro quanto à promotoria pública e o promotor federal responsável pelo caso Lava Jato Deltan Dallagnol.

Após todas estas manobras feitas através das mensagens fraudulentas com o objetivo de deslegitimar a operação Lava Jato e atingir seus principais integrantes Moro e Deltan (mensagens obtidas de maneira criminosas, totalmente descontextualizadas) certos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), insistem em dar credibilidade a elas e usa-las para libertar Lula e, por tabela, todos condenados pela Lava Jato. Por tais razões pode deduzir que o Brasil demorará muitos anos para que o País de fato seja passado a limpo e que, a corrupção seja um ato praticado por uma pequena parcela de agentes públicos e deixa de ser sistêmica como é nos tempos atuais.

Mas, algo positivo que podemos comemorar hoje é que, diante de todo este cenário de horror e conivência com a corrupção nos Três Poderes para defender os ladroes da Pátria, vemos que os braseiros honestos e que amam o Brasil, estão sabendo fazer a depuração e muitos destes políticos corruptos que estão com dias contados nos seus cargos e também estes Ministros dos STF, logo serão trocados e assim, teremos uma nova safra de membros do STF que através de suas atuações em prol ao Brasil mudará para melhor nosso País.

Infelizmente, hoje a Suprema Corte, transformou-se num Partido politico, cuja Constituição Federal é interpretada ideologicamente por seus membros usando-a segundo seus interesses, inclusive, passando por cima de regras e regimentos da casa com o objetivo de defender seus lideres políticos. Enfim, vivemos uma desordem no STF. Porem, os brasileiros estão amadurecidos para uma nova era que ressurgiu. O tempo cura e os ventos mudam suas direções e muitos destes políticos e ministros do STF tem conhecimento de que estão próximos de serem descartados pelos brasileiros.

Ataíde Lemos 

terça-feira, 26 de março de 2019

Jair Bolsonaro, o Congresso Nacional e a mídia




Tenho observado ao longo destes 3 meses do governo de Jair Bolsonaro, e fico indignado com o massacre que a imprensa vem fazendo contra seu governo e até a sua pessoa, com o objetivo claro de desestabilizar o seu governo. Todas as manchetes que mencionam o seu governo ou a sua pessoa são pejorativos, ou seja, dupla interpretação induzindo o leito ter uma interpretação negativa dos fatos. Distorcendo e insinuando suas falas. É um verdadeiro massacre midiático.

Pois bem, é preciso ressaltar que não foram os deputados e senadores que elegeu Bolsonaro e muito menos a mídia, pelo contrario, a mídia fez o tempo todo campanha contra com factoides, pesquisas falsas etc. E no caso do Legislativo, foi Bolsonaro o maior responsável pela eleição de inúmeros deputados e senadores e até mesmo governadores. Neste sentido, grande parte dos congressistas deveriam estarem unidos contra esta campanha difamatória que a mídia vem praticando contra seu governo e não se bandearem para ela ou para estes políticos tradicionais da velha politica e envolvidos seus nomes em corrupção.  

Outro fato importante se destacar é que a campanha eleitoral de Jair Bolsonaro deu-se baseada em alguns pilares que foram: acabar com a forma tradicional e perversa de fazer politica, ou seja, o toma lá-dá-cá; o combate implacável a corrupção; desmonte ideológico implantado pelo Pt e seus alidade e por fim, instituir uma economia liberal parra que empresários e empreendedores pudessem desenvolverem suas atividades econômicas com menos burocracia, mais lucros e por consequencia gerar mais empregos. Enfim, estes foram os pilares que deram a vitória para Jair Bolsonaro.

Ainda é preciso dizer que a campanha eleitoral de Jair Bolsonaro, se deu através das redes sociais. Isto é, a sociedade abraçou as causas defendidas por Bolsonaro e fez um trabalho de formiguinha jamais vista numa eleição. Uma campanha sem custo, onde todos os eleitores foram cabos eleitorais divulgando e apoiando sua candidatura. Portanto,  Jair Bolsonaro tem compromisso é com os brasileiros e não com as mídias ou cacifes políticos remanescentes da velha politica cujo seus lideres são réus em inúmeros processos de corrupção.

Em suma, Jair Bolsonaro deve continuar em linha direta através das redes sociais, continuando este seu trabalho que lhe deu a vitória. Jamais, deixa-se levar pela banda pobre da politica e dos meios de comunicação cujo seus objetivos é lucrar e usurpar o Poder e os brasileiros. Sei que é uma tarefa dificílima, mas, enquanto Jair Bolsonaro manter o apoio popular ele continuará firme e forte cumprindo seu papel institucional e implementando suas politicas que são os anseios dos brasileiros.

Ataíde Lemos
Poeta e Escritor

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

A vitória de Jair Bolsonaro




A vitória de Jair Bolsonaro é a vitória dos brasileiros que deu um basto a um governo corrupto que há 16 anos, vem roubando o Brasil e promovendo um caos na saúde pública, onde milhares de brasileiros estão sendo torturados e mortos nas filas  dos hospitais jogados nos corredores sem o mínimo de dignidade . É a vitória para milhões de brasileiros desempregados, pois, renasce a esperança de num futuro próximo conquistarem seus empregos e restaurarem suas autoestimas.


A vitória de Jair Bolsonaro é a certeza da continuidade das punições para centenas de políticos e empresários que assaltaram os cofres públicos na certeza da impunidade. É a continuidade da Lava Jato e tantas outras operações que tem levado muitos a pagarem seus crimes na cadeia e devolverem parte do que roubaram a União.

A vitória de Jair Bolsonaro é o fim do aparelhamento do Poder Judiciário que tem nomeados juízes a serviço do PT, transformando o Supremo Tribunal Federal num Tribunal e Exceção rasgando a Constituição Federal.

A vitória de Jair Bolsonaro é o fim do aparelhamento do Estado brasileiro que tem fortalecidos grupos sociais, cujo seus objetivos é a formação  militantes para a manutenção no Poder. É a vitória do fim da educação ideológica que alicia milhares de jovens formando militantes socialistas e comunistas. Como também é o fim da educação ideológica de gêneros que visa à deformação da instituição da família.

A vitória de Jair Bolsonaro é uma segunda independência do Brasil de um Sistema socialista corrupto, o qual o governo estruturou com recursos públicos as grandes mídia televisiva, falada, impressa e redes sociais e assim alicia-los para a manutenção do Poder. Como também, aliciou com milhões de recursos públicos artistas famosos através da Lei Rouanet.

A vitória de Jair Bolsonaro é a certeza que o Brasil não tornará uma Cuba, Venezuela ou outros países com víeis ideológico de ditatura. É a esperança de um Brasil liberal e aberto às economias mundiais apenas com contra partidas econômicas.

A vitória de Jair Bolsonaro é a resposta das manifestações ocorridas em 2016, quando os brasileiros saíram para as ruas para protestarem e exigir a saída de Dilma (PT), contra a corrupção e a classe política podre e em apoio a Lava Jato. 

A vitória de Jair Bolsonaro simboliza o resgate do Brasil pelos militares de forma democrática, sem golpe militar, através do voto para recolocar ordem novamente no Brasil.

Enfim, a vitória de Jair Bolsonaro, é uma resposta a todos aqueles que acreditavam que o brasileiro aceita tudo; que o brasileiro não tem memória ou possui memoria curta. Certamente, a vitória de Jair Bolsonaro deve tem provocado espanta para uma grande parte da sociedade como analistas, políticos, etc., mas não provocou espanto aos brasileiros comum, pois, eles vêm dando seu recado a muito tempo, porém, estes analistas, comentaristas e políticos fizeram de cegos, surdos e céticos.

Ataíde Lemos

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Jair Messias Bolsonaro o Mito


          Resultado de imagem para bolsonaro


            Independente, Jair Messias Bolsonaro  (Bolsonaro), ganhar a eleição presidencial ou não ele já se tornou um mito brasileiro, por tudo que já fez e que aconteceu nestas eleições. Vejamos porque já tornou-se um mito

1.       Conseguiu fazer de uma sigla partidária sem expressão, tornar-se a segunda maior bancada de deputados no Congresso Nacional, como também em varias Assembleias Legislativas estaduais.


2.       Sem tempo de radio e televisão no horário de propaganda eleitoral obter quase 50% válidos de votos para se eleger no 1º Turno.



3.       Sofreu tentativa de homicídio quase fatal e teve uma recuperação o qual seus médicos classificaram de milagre por toda a complexidade de seu quadro clinico.


4.       Realizou uma das campanhas eleitorais mais baratas da história brasileira. Fez campanha apenas por meio das redes sociais, tendo como cabos eleitorais os próprios eleitores divulgando sua campanha que compraram camisetas, fizeram passeadas e manifestações sem nenhum custo de seus recursos de campanha.



5.       Bolsonaro está fazendo sua campanha eleitoral tendo como adversário todo um sistema políticos corrupto, também contra a maioria das grandes mídias brasileiras e internacionais. Ou seja, enfrentando ataques de todos os lados, inclusive com muitas fake news.  

Enfim, por estas e tantas outras façanhas que podemos dizer sem sombra de dúvidas que Jair Messias Bolsonaro, tornou-se um mito nacional inexplicável a todos os cientistas políticos. Amado pela grande maioria dos brasileiros e odiados por um grupo pequeno, porém, poderoso econômico e politicamente, pela grande força que possui de manipulação social e politica; Realmente, uma luta entre Davi e Golias.

Ataíde Lemos

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Urnas eletrônicas e as fraudes




Temos visto repetidas vezes, o TSE, o TRE informar que as urnas eletrônicas são seguras, no entanto, da mesma forma estamos vendo inúmeras denuncias de fraudes, inclusive com vídeos (provas), declarações de inúmeros eleitores que denunciam fraude nelas. Partindo deste princípio, tem algo errado nelas e o TSE, está agindo de forma errada ao ignorar todas estas denúncias.

Particularmente, não acredito que as urnas saiam do TSE fraudadas, até porque, o TSE é sério e jamais faria algo neste sentido, porém, acredito que estas fraudes, caso esteja havendo, estão ocorrendo nas zonas e sessões eleitorais por agentes mal intencionadas e que trabalham ou militam por determinados candidatos ou partidos, ainda que não sejam filiados formalmente.  

Acredito que a fraude, caso esteja ocorrendo, não é em todas as urnas e em todos os Estados, porém, numa porcentagem que não provoque suspeitas e em Estados, zonas e sessões eleitorais cuja a probabilidade da fraude seja mais fácil devido as condições de fiscalização do Estado e também número grande de semi-alfabetos. Enfim, fraudes pontuais, que sem duvida, interfere no resultado final das eleições.

Todo fato que retira dos eleitores direitos à cidadania, de certa forma, é um golpe na democracia. É Importante, que o TSE se atente que os tempos mudaram e que a tecnologia veio tirar do escuro, das sombras tudo que no passado se fazia, esta é uma realidade que não tem mais como ocultar ou retroceder. Portanto, cada vez mais os brasileiros terão em suas mãos meios tecnológicos que exporá fraudes e outras ilicitudes criminosas e uma destas são as fraudes eleitorais em relação as urnas eletrônicas.

Da mesma maneira a tecnologia possibilita ao TSE, condições para que cada vez mais dê transparência no voto eletrônico, inclusive segurança e possibilidade de uma recontagem dos votos caso seja necessário.
O TSE precisa mudar a forma agir. Isto é, ao invés de ficar afirmando que as urnas eletrônicas são seguras, descobrir meios tecnológicos para que caso se detecta fraudes,  restitua a lisura do volto. Ou até mesmo crie outros meios de votação por Aplicativos, por exemplo, quem sabe.

A grande preocupação que o Estado alega sobre o voto impresso é o eleitor ser coagido. Ou seja, a compra de votos, mas por outro lado o eleitor não é coagido pelo cidadão comum, mas é roubado pelo Estado, pois, vota num candidato e seu voto vai para outro, ou ainda, vota, porém, seu voto não é computado.

Enfim, algo há se fazer, pois, a cada eleição o eleitor se sente mais fraudados e se intensifica as denuncias de fraudes nas urnas eletrônicas.

Ataíde Lemos

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Brasil acima das vaidades


                


                Estamos na reta final das eleições, e o quadro já está definido, caso venha ter 2º turno, ficará entre Bolsonaro (PSL) e Hadad (PT). E fica a pergunta. Qual a porcentagem de brasileiros que desejam a volta do PT no comando do Brasil? Será isto que estaremos definindo nestas eleições.
               
                Todos nós sabemos que há um grande numero de petistas e que não abrem mão de votar no PT, independente, o que sabem sobre a corrupção deste partido durante os 4 mandatos que estive no Poder. Há um grande numero de petistas que mesmo Lula estando preso, cumprindo pena, vota no PT e são súditos de Lula. São petistas que idolatram Lula e isto jamais irá se reverter.

                Porém, felizmente, este grande número de súditos do PT não totaliza os 50% da população e nem os 50% dos votos validos e este fator é o sentido de se fazer um apelo para estes que, embora, não são petistas e não votariam em Bolsonaro que gostaria que lesse este artigo.

                Pois bem, começo com uma nova pergunta: há outros bons candidatos e ficha limpa? Claro que sim e cito aqui, por exemplo, Álvaro Dias João Amoedo e ate mesmo Henrique Meireles. Certamente, estes três candidatos tem bons projetos para o Brasil, são capacitados, ou seja, reúnem todas qualidades para desempenharem um bom governo. No entanto, esta eleição ficou entre Bolsonaro e o PT.

                Esta eleição se transformou num plebiscito. Por um lado, temos um candidato que defende a Lava Jato; que prega a moralidade politica, isto é, mudar a forma de fazer a politica do tomá-la e dá cá e também um candidato que possui uma visão de segurança o qual a sociedade pede, já que a violência  tornou-se um caos. Este candidato é Bolsonaro.

                Já votar em Hadad é colocar um fim na Lava Jato; é manter parte STF tutelado pelo PT e a reconstrução do projeto de Poder do PT que transformou o Brasil numa corrupção que envergonha toda população de bem, sem dizer que esta corrupção é responsável pela violência, o caos na Saúde e na Educação e desmonte da Economia. Enfim, nós brasileiros estamos diante um plesbicito nestas eleições. Qual o modelo de País que desejamos para o futuro nosso  e dos  nossos filhos?

                Também, estendo aos candidatos que disputam esta eleição e são candidatos Ficha Limpa, os quais foram citados acima. Sei que muitos deles ao criticarem Bolsonaro é por ele estar a frente nas pesquisas e, de certa forma, estas críticas são normais, fazem parte da campanha eleitoral, afinal eleição é um disputa. No entanto, estes candidatos sabem o câncer e mal que pode ocorrer caso Hadad venha se eleger. Talvez saibam até mais que nós simples eleitores.

                Devido a esta realidade em que estamos atravessando e o perigo do PT, seria interessante que estes candidatos pensassem mais no Brasil acima de seus desejos pessoais e abrissem mão de suas candidaturas para transformando em cabos eleitorais de Bolsonaro e assim, seus eleitores migrassem para que Bolsonaro elegesse já no 1º turno. Certamente, esta decisão poderia lhes render neste momento alguns sacrifícios, porém, no futuro próximo este feito os tornariam heróis da Pátria, lhes rendendo muitos dividendos. Pois, nesta altura o povo brasileiro depende muito de vocês.

                O Brasil é maior que nossas vaidades; esta Nação é linda, maravilhosa de um povo trabalhador, honesto e que ama esta terra. Por ela merece os nossos sacrifícios.  

Ataíde Lemos

Escritor e poeta

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Bolsonaro x Eles


Resultado de imagem para jair bolsonaro
Nestes últimos anos o Brasil teve um grande avanço na moralidade do País, a população saiu às ruas pediu o afastamento de Dilma da presidência; saiu as ruas contra a corrupção que culminou com a prisão de muitos políticos, empresários e servidores públicos, inclusive prendendo um presidente da republica o qual se comprovou ser corrupto e que comandava todo o esquema de corrupção.

Certamente, este número expressivo de ladrões políticos que estiveram envolvidos em muitos crimes de corrupção são influentes, e desta forma, acabaram enfraquecendo a continuidade de prisões e condenações de vários políticos, pois, iniciaram um desmonte da Lava Jato, através de ações do Judiciário e do Executivo, mas, o importante é que o Brasil avançou muito neste aspecto e estas prisões estavam elevando a alto estima dos brasileiros, por ver que o Brasil estava sendo passado a limpo e também por ver que não é só ladrão de galinha que vai preso. E por fim, o sentimento de que a Lei é para todos.

Pois bem, a vitória de Bolsonaro, representa para os brasileiros, aqueles que tanto lutaram para um País mais ético e com menos corrupção, a continuidade da Lava Jato, por conseguinte, a continuidade do avanço na caça e punição aos ladrões da Pátria. Representa a continuidade da moralidade pública. Ou seja, ao dizer que estas eleições os brasileiros estão divididos, de fato estão, pois, há um grupo que está enxergando somente para si e há outro enxerga o Brasil como um todo.

Diante da realidade que se torna real a eleição de Bolsonaro, surgem alguns como Fernando Henrique Cardoso (FHC), tentando costurar um acordo com os partidos de centro (o dito “Centrão”.), para impedir a eleição tanto de Bolsonaro quanto Hadad (PT). Ou seja, FHC, está fora da realidade do que significa esta onda que deseja eleger Bolsonaro. Ele não entendeu, ou se faz de sonso, o motivo pelo qual a sociedade na sua maioria quer eleger Bolsonaro.  

Todos estes partidos chamado de Centrão, também ajudaram a destruir o Brasil. Todos estão envolvidos em corrupção junto com o PT. Como os próprios petistas dizem “Desde FHC vem há corrupção...” Portanto, o eleitor do Bolsonaro e as pessoas de bem que deverão aderir  a sua candidatura e  sabem que a maioria dos políticos que compõem o Centrão e farinha do mesmo saco do PT.

Em suma, a batalha politica de Bolsonaro nesta eleição não é tarefa fácil, pois, contra ele há uma mídia que sempre mamou no governo e que se sente ameaçada caso ele ganhe. Também, ele trava uma batalha contra quase todos os partidos políticos que estiveram anos desde a nova republica no Poder e que se sentem ameaçados pela própria Lava Jato. Ou seja, Bolsonaro disputa uma eleição aonde é somente ele contra todos. Seu grande trunfo é que tem a grande maioria dos eleitores que pensam no Brasil junto com ele, e que se de fato, não houver nenhum golpe eleitoral tem grande chance de vencer.



Ataíde Lemos
Escritor & Poeta 

sábado, 22 de setembro de 2018

A eleição de Jair Bolsonaro




Muitos políticos e analistas políticos, atribuem ao crescimento e provável eleição de Jair Bolsonaro a um sentimento de ódio do povo brasileiro, como se sua provável eleição esteja com condicionada sentimentalmente e não pela razão.  
Estas afirmações é uma grande inverdade, pelo contrário, nunca o brasileiro votou com tamanha razão. O eleitor está demostrando que sabe votar. Nós brasileiros estamos cansados deste jogo sujo que é a política e que os políticos fazem desde que foi implantado a nova republica após a ditadura. É impossível continuar como está, ou seja, onde o eleitor somente é lembrado nos períodos eleitorais.
O candidato se elege, torna-se presidente, governador, prefeito, senador, deputados, vereador e vira as costas para o eleitor, fazem o que querem, roubam quanto querem e quando chega novamente o período eleitoral, voltam com aquela cara lavada; cara de santinho dizendo que fizeram isto, aquilo como se o eleitor não tivesse memoria; não soubessem seus históricos e seus atos ilícitos praticados em seus mandatos. A justiça julga atos sobre provas, o eleitor julga conduta.
Esta eleição está revelando um fato, ou seja, está mostrando para os políticos que quem é dono do País é o povo e não eles. Na democracia o governo emana do povo para o povo e não do político para o político. Das alianças espúrias, do jeito perverso de governar aonde o que vale é o dinheiro; aonde o Poder está acima da satisfação ou insatisfação do povo.
Outro fato também importante que devemos observar nestas eleições é que o dinheiro é importante para fazer campanhas eleitorais, no entanto, o dinheiro não é tudo. O dinheiro pode comprar alguns eleitores, mais não a grande maioria do povo brasileiro. Vejamos o exemplo, quantos milhões Geraldo Alckmin está gastando nestas eleições e quanto está sendo o gasto por Jair Bolsonaro? Não chega a ser de 1% em relação ao seu adversário. Isto, significa que o povo tem supremacia sobre o dinheiro e que, dinheiro pode comprar a consciência de poucos, mas não de uma nação.
Enfim, esta eleição está sendo um marco para o Brasil, não há nada de ódio e nem emocional, mas sim, um recado aos políticos de que, os brasileiros mudaram e que não toleram mais serem marionetes em suas mãos. Os brasileiros estão dando o seguinte recado aos políticos; “nós temos dignidade, não vamos permitir que vocês nos roube e nos enganem, não compactuamos com o roubo e com este jogo sujo que fazem conosco e com o Brasil”

Ataíde lemos
Escritor e poeta

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Por que Jair Bolsonaro? ( Bolsonaro)


         Resultado de imagem para bolsonaro



                      Será que os brasileiros querem votar em Bolsonaro porque acredita que ele será o salvador da Pátria? Não. Será que desejam a volta do militarismo e ele representa este anseio de grande parte dos brasileiros? Também não.

                A verdade é que grande parte dos brasileiros estão cansados destes políticos profissionais. A população não aguenta mais tanta corrupção e tanta violência. A população vê em Bolsonaro a esperança de um novo, ainda que ele esteja na politica há mais de 27 anos.

                O brasileiro não tem bola de cristal para saber se Bolsonaro será um bom ou mau presidente, caso tivesse, nem haveria necessidade de ter eleições, certamente, os eleitos seriam por aclamações sem necessidade de haver disputas. Portanto, os eleitores podem errar novamente em eleger Bolsonaro, como certamente, erraram ao eleger Dilma ou caso tivesse sido eleito Aécio Neves.

                Porque votar em Bolsonaro? Evidentemente, há outros candidatos presidenciáveis que poderiam fazer um Brasil melhor, no entanto, estes candidatos dificilmente conseguirão passar pelo primeiro turno, então, resta aos brasileiros à opção Bolsonaro.

                É importante ressaltar que as mídias que hoje possui grande poder de comunicação não desejam Bolsonaro na presidência, por vários fatores, e assim, procuram disseminar o terror, espalhar Fake News e ódio entre grupos de gêneros, tudo no intuito de prejudica-lo. Ou seja, fazem uma campanha contra descaradamente e aberta contra Bolsonaro.

                É evidente que Bolsonaro tem uma ideologia politica, afinal todo politico possui a sua. Dizer que Bolsonaro é a favor da ditadura, do militarismo é uma grande inverdade, pois, há mais de 27 anos ele atua como politico parlamentar. Isto é, Bolsonaro é um democrata. Talvez ele não seja nos moldes do que se prega hoje, ou seja, a minoria sobrepondo a maioria. Todos são iguais perante a Lei, tanto as minorias como as maiorias.  

                Bolsonaro está na frente na e possui uma grande chance de ser o novo presidente, porque ele representa o pensamento da maioria do povo brasileiro e eleição presidencial não se elege pelo voto proporcional e sim pela maioria dos votos e esta maioria vê nele uma esperança de mudança de rumo do País. Vê nele a certeza da continuidade da Lava-jato. Vê nele a esperança de um País onde o Estado intervenha menos na Economia e no Primeiro Setor, para que os brasileiros possam serem estimulados ser empreendedores e não desestimulados abrirem seus negócios e assim, aumentarem a taxa de desemprego.

                Enfim, há muitos motivos que tem levado as pessoas acreditarem em Bolsonaro e agora surgiu mais que foi o atentado a sua vida, porque certamente, ele está incomodando.

Ataíde Lemos

domingo, 9 de setembro de 2018

Modelo eleitoral ultrapassado


              


Tenho evitado escrever artigos políticos, pela frustração que me encontro diante de tantos políticos que fazem do Brasil um enorme circo, cujos palhaços são os cidadãos brasileiros. Infelizmente, o que vemos é um cenário aonde os candidatos a presidentes continuam com os mesmos discursos, ou seja, com promessas vazias que jamais cumprirão.

                Até temos alguns candidatos aparentemente sérios e que poderiam fazer algo de bom para o País, caso fossem eleitos, porém, alguns deles estão com seus índices baixos nas pesquisas e dificilmente, conseguirão sequer chegar ao 2º turno.

                O cenário da politica brasileira que se desenha para a próxima legislatura, não deverá ser diferente do que estamos vivendo hoje, isto é, um legislativo distante do povo, na busca de seus interesses próprios, que ao se ser constituído virará as costas para o povo, tal qual está sendo este atual e que será comprado por canetadas pelo Executivo.

                Acredito que para uma mudança no quadro politico do Brasil, o essencial seria uma Reforma substancial politica para que através desta reforma o Poder Legislativo pudesse ser mais independente do Poder Executivo, um dos itens fundamentais nesta Reforma Politica seria que não houvesse eleições gerais como é realizada atualmente. Penso ser fundamental a eleição para o Executivo e Legislativo serem em períodos diferentes com intervalo de dois anos de uma para outra. Pois, desta maneira, pode se trocar as peças politicas exigindo que nossos representantes estejam ele no Executivo ou Legislativo.

                Os Poderes constituídos na teoria são independentes e, acredito que eleições desvinculadas entre Legislativo e Executivo os tornam ainda mais independente, pois, dá a possibilidade aos eleitores de acompanharem de forma mais sucinta e próxima seus  representantes.

                Nos moldes que são realizadas as eleições atualmente, na verdade, é uma grande enganação e totalmente atrasada e arcaica, ou seja, eleições de terceiro mundo que favorece o País a viver este estado de realidade, pois transforma o Executivo autoritário e um Legislativo aliciado.

                É fundamental que os brasileiros tenham a consciência de que, mais importante que eleger um presidente da republica; um governador ou um prefeito é eleger um Legislativo forte, pois, são os parlamentares os responsáveis em aprovar, criar leis que beneficia o povo e também é o legislativo que fiscaliza o Executivo. No entanto, no modelo atual de como se realiza as eleições o foco dos eleitores acaba sendo os candidatos ao Executivo e não do Legislativo e assim, elege-se um Poder Legislativo ruim, fraco.

                Enfim, o modelo politico e eleitoral do Brasil estão falidos, cuja não há esperança de mudança sem uma profunda Reforma Politica, aonde a sociedade possa ter um maior controle sobre seus mandatários através do próprio legislativo, pois, segundo meu ponto de vista, este Poder (Legislativo), sobrepões ao Executivo em termos de autoridade, pelo simples fato do Legislativo ser o responsável pela fiscalização e criação de Leis para o País.

Ataíde Lemos
Poeta e escritor

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Lições da greve dos caminhoneiros




Gostaria de iniciar o artigo dizendo que, como cidadão eu apoiei a greve dos caminhoneiros, pois, mantive minha rotina normal, ou seja, não corri aos postos para abastecer meus veículos de passeio e nem de trabalho. Também, mesmo sem reserva de gás não corri para comprar gás. Enfim, dei minha contribuição aos caminhoneiros.

Pois bem, agora vou falar como advogado do diabo, isto é, levantar uma reflexão dizendo que mesmo que de maneira açoita; mesmo agindo de forma contraria aqueles que dizem que muitos brasileiros não contribuíram com a greve não ajudando os caminhoneiros ao fazerem filas nos postos de combustíveis, de certa forma, eles colaboraram, pois, suas histerias fizeram com que os combustíveis acabassem em menos tempo nas bombas e assim, os efeitos da greve antecipassem. Suas atitudes levaram o governo a se mobilizar de maneira mais preocupante. Em suma, os sintomas da greve dos caminhoneiros tiveram efeitos até maior do que eles próprios esperavam. Portanto, partindo desta analise, mesmo estes que pagaram dez reais num litro de gasolina; mesmo estes que pagaram 150 reais num botijão de gás contribuíram com a greve.

No entanto, também é preciso ressaltar que muitos destes perderam, pois, pagaram altos preços nos combustíveis e nem usufruíram, pois, não circularam com seus carros, justamente, por medo de ficarem sem combustíveis e hoje estão com seus tanques cheios vendo as pessoas abastecerem por preços de mercado. Da mesma maneira, acontecem com os que correram para comprar gás de cozinha sem necessidade, pois, pagaram R$150,00 reais e seus botijões e estão guardados sem uso, enquanto a população está pagando com o final da greve preços normais.

Os caminhoneiros fizeram greve, tiveram o apoio direta ou indiretamente dos brasileiros e conquistaram suas reivindicações este é um fato positivo. Ou seja, eles, atingiram seus objetivos. Agora quem precisa lutar para atingir seus objetivos é a população na luta para a redução da gasolina e do gás de cozinha e, esta luta está em pressionar o governo a também mudar a politica de preços da gasolina e o etanol, pois, se ele pôde mudar a do diesel, certamente, poderá mudar também a dos outros combustíveis. Enfim, a sociedade precisa unir-se para que o governo intervenha na Petrobras e faça com que ela mude sua politica de preços.

Em suma, a greve dos os caminhoneiros nos deu varias lições, entre elas a de  que quando nos unimos por um objetivo legitimo que é o nosso direito como donos da Nação, podemos conquista-lo.  E ao governo de que ele é submisso aos brasileiros, pois, sãos os brasileiros verdadeiros dono do País e não aqueles que nós os elegemos para nos governar. Ou seja, o governo democrático é submisso ao povo e não o povo a ele.

Ataíde Lemos

terça-feira, 29 de maio de 2018

A greve dos caminhoneiros é política?

A greve dos caminhoneiros é uma greve politica? É evidente que sim, ainda que haja varias reivindicações que estejam relacionadas a sobrevivência da classe e também da própria vida. Porém, a questão é; todo ato é também politico e a crise que foi desencadeada pelos caminhoneiros é apenas o inicio de muitas outras que virão já que as conquistas alcançadas por eles incentivarão muitas outras classes e segmentos profissionais também reivindicarem direitos. Devemos aqui lembrar que os avanços alcançados pelos caminhoneiros como a redução do diesel não atinge a gasolina e nem o gás de cozinha que como o diesel, teve seus preços atingindo valores insuportáveis para toda a sociedade.

A demora no término da greve dos caminhoneiros começa a afetar a população de forma mais intensa pela falta de alimentos, locomoção e outras necessidades básicas? Sim, também é evidente que uma paralização do transporte com vários dias e como está ocorrendo a população está cada vez mais preocupada, pois, começa a faltar alimentos nos supermercados, gás de cozinha e tantos outros produtos e serviços e a população começa a entrar em desespero. Portanto, é fundamental enfatizar que nenhum movimento atinge seus objetivos se ela não atinge uma grande parte das pessoas e neste caso, ainda que ela esteja afetando diretamente o cidadão comum, acaba encontrando nele eco, pois, a população está unida para promover as mudanças que ela anseia.

A greve dos caminhoneiros tornou-se um ato politico como aquelas manifestações ocorridas nas ruas aonde a população pedia a saída de Dilma, só que de uma forma diferente. Esta manifestação deixa o governo refém da população, pois, ela está sentindo na sua pele a dificuldade quando se vê sem condições de se locomover; quando a população se vê com o medo da fome. Esta greve dos caminhoneiros está levando as indústrias e o agronegócio a terem prejuízos incalculáveis que afeta diretamente a economia como um todo no Brasil. Enfim, a greve dos caminhoneiros deixou o governo central isolado social e politicamente que a duração da greve levará a queda deste governo. Este é um fato que se constata a cada dia que dura a greve.

Em suma, nestes últimos quatro anos o Brasil virou de ponta cabeça, perdeu seu rumo  e encontra totalmente desgovernado cuja a única possibilidade de calmaria seria uma mudança de governo. Gostaria de deixar claro que este artigo não é uma incitação, mas simplesmente  constatação  de fatos que saltam aos olhos e exprimir minha opinião. Infelizmente, o Brasil está mergulhado no caos. 

Ataíde Lemos 

sábado, 26 de maio de 2018

A greve dos caminhoneiros




A greve dos caminhoneiros encontra apoio de grande parte dos brasileiros, porque de certa forma, expressa o sentimento de indignação de todos aqueles que não suportam mais pagar a conta da corrupção que vem sendo alimentada por décadas pelos políticos que usam do suor dos brasileiros para enriquecimento ilícito.

Evidentemente, a greve no transporte acaba afetando todos os cidadãos desde os mais pobres aos mais ricos, pois, afeta diretamente as necessidades, fundamentais e  básicas como também afeta toda a cadeia produtiva do País. Afeta o Poder públicos desde seus serviços essenciais como saúde, educação e outros como afeta na arrecadação de impostos. No entanto, um governo aloprado como o atual não se deu conta disto, ou não se importou com os caminhoneiros ignorando-os desde quando esta classe já há mais de um ano pedia atenção para suas reivindicações e para o caos que poderia ocorrer caso eles decidissem parar.

Repito, a greve dos caminhoneiros reflete o pensamento da sociedade que cansou de pagar a conta da corrupção e do desgoverno dos políticos e esta indignação incita a varias outras como, por exemplo, a intervenção das forças armadas para assumirem o comando do País. Hoje o que mais veicula nas redes sociais são vídeos pedindo a intervenção militar até porque, as pessoas não acreditam mais nas eleições que acontecerá neste ano, pois, não conseguem visualizar nos candidatos que postulam o cargo de presidente da republica honestidade, idoneidade. Enfim, para a grande maioria do povo brasileiro são todos farinha de um mesmo saco e a cada eleição uma nova frustração.

É muito simples aumentar a arrecadação do Brasil, onerando os combustíveis, a energia elétrica, pois, estes tipos de onerações são dinheiro em caixa com receita instantâneas e liquidas como o governo tem feito, no entanto, chega um momento que a agua transborda e a paciência do povo acaba e é exatamente, isto que ocorreu com os caminhoneiros e de certa forma com os brasileiros.

Enfim, a greve dos caminhoneiros é um marco que deverá entrar na história como um fato histórico do dia em que o Brasil entrou em colapso,  em pânico pelo medo da fome, sede e totalmente impotente, porém, forte diante um governo fraco, corrupto e irresponsável.

Ataíde Lemos