quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Urnas eletrônicas e as fraudes




Temos visto repetidas vezes, o TSE, o TRE informar que as urnas eletrônicas são seguras, no entanto, da mesma forma estamos vendo inúmeras denuncias de fraudes, inclusive com vídeos (provas), declarações de inúmeros eleitores que denunciam fraude nelas. Partindo deste princípio, tem algo errado nelas e o TSE, está agindo de forma errada ao ignorar todas estas denúncias.

Particularmente, não acredito que as urnas saiam do TSE fraudadas, até porque, o TSE é sério e jamais faria algo neste sentido, porém, acredito que estas fraudes, caso esteja havendo, estão ocorrendo nas zonas e sessões eleitorais por agentes mal intencionadas e que trabalham ou militam por determinados candidatos ou partidos, ainda que não sejam filiados formalmente.  

Acredito que a fraude, caso esteja ocorrendo, não é em todas as urnas e em todos os Estados, porém, numa porcentagem que não provoque suspeitas e em Estados, zonas e sessões eleitorais cuja a probabilidade da fraude seja mais fácil devido as condições de fiscalização do Estado e também número grande de semi-alfabetos. Enfim, fraudes pontuais, que sem duvida, interfere no resultado final das eleições.

Todo fato que retira dos eleitores direitos à cidadania, de certa forma, é um golpe na democracia. É Importante, que o TSE se atente que os tempos mudaram e que a tecnologia veio tirar do escuro, das sombras tudo que no passado se fazia, esta é uma realidade que não tem mais como ocultar ou retroceder. Portanto, cada vez mais os brasileiros terão em suas mãos meios tecnológicos que exporá fraudes e outras ilicitudes criminosas e uma destas são as fraudes eleitorais em relação as urnas eletrônicas.

Da mesma maneira a tecnologia possibilita ao TSE, condições para que cada vez mais dê transparência no voto eletrônico, inclusive segurança e possibilidade de uma recontagem dos votos caso seja necessário.
O TSE precisa mudar a forma agir. Isto é, ao invés de ficar afirmando que as urnas eletrônicas são seguras, descobrir meios tecnológicos para que caso se detecta fraudes,  restitua a lisura do volto. Ou até mesmo crie outros meios de votação por Aplicativos, por exemplo, quem sabe.

A grande preocupação que o Estado alega sobre o voto impresso é o eleitor ser coagido. Ou seja, a compra de votos, mas por outro lado o eleitor não é coagido pelo cidadão comum, mas é roubado pelo Estado, pois, vota num candidato e seu voto vai para outro, ou ainda, vota, porém, seu voto não é computado.

Enfim, algo há se fazer, pois, a cada eleição o eleitor se sente mais fraudados e se intensifica as denuncias de fraudes nas urnas eletrônicas.

Ataíde Lemos

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Brasil acima das vaidades


                


                Estamos na reta final das eleições, e o quadro já está definido, caso venha ter 2º turno, ficará entre Bolsonaro (PSL) e Hadad (PT). E fica a pergunta. Qual a porcentagem de brasileiros que desejam a volta do PT no comando do Brasil? Será isto que estaremos definindo nestas eleições.
               
                Todos nós sabemos que há um grande numero de petistas e que não abrem mão de votar no PT, independente, o que sabem sobre a corrupção deste partido durante os 4 mandatos que estive no Poder. Há um grande numero de petistas que mesmo Lula estando preso, cumprindo pena, vota no PT e são súditos de Lula. São petistas que idolatram Lula e isto jamais irá se reverter.

                Porém, felizmente, este grande número de súditos do PT não totaliza os 50% da população e nem os 50% dos votos validos e este fator é o sentido de se fazer um apelo para estes que, embora, não são petistas e não votariam em Bolsonaro que gostaria que lesse este artigo.

                Pois bem, começo com uma nova pergunta: há outros bons candidatos e ficha limpa? Claro que sim e cito aqui, por exemplo, Álvaro Dias João Amoedo e ate mesmo Henrique Meireles. Certamente, estes três candidatos tem bons projetos para o Brasil, são capacitados, ou seja, reúnem todas qualidades para desempenharem um bom governo. No entanto, esta eleição ficou entre Bolsonaro e o PT.

                Esta eleição se transformou num plebiscito. Por um lado, temos um candidato que defende a Lava Jato; que prega a moralidade politica, isto é, mudar a forma de fazer a politica do tomá-la e dá cá e também um candidato que possui uma visão de segurança o qual a sociedade pede, já que a violência  tornou-se um caos. Este candidato é Bolsonaro.

                Já votar em Hadad é colocar um fim na Lava Jato; é manter parte STF tutelado pelo PT e a reconstrução do projeto de Poder do PT que transformou o Brasil numa corrupção que envergonha toda população de bem, sem dizer que esta corrupção é responsável pela violência, o caos na Saúde e na Educação e desmonte da Economia. Enfim, nós brasileiros estamos diante um plesbicito nestas eleições. Qual o modelo de País que desejamos para o futuro nosso  e dos  nossos filhos?

                Também, estendo aos candidatos que disputam esta eleição e são candidatos Ficha Limpa, os quais foram citados acima. Sei que muitos deles ao criticarem Bolsonaro é por ele estar a frente nas pesquisas e, de certa forma, estas críticas são normais, fazem parte da campanha eleitoral, afinal eleição é um disputa. No entanto, estes candidatos sabem o câncer e mal que pode ocorrer caso Hadad venha se eleger. Talvez saibam até mais que nós simples eleitores.

                Devido a esta realidade em que estamos atravessando e o perigo do PT, seria interessante que estes candidatos pensassem mais no Brasil acima de seus desejos pessoais e abrissem mão de suas candidaturas para transformando em cabos eleitorais de Bolsonaro e assim, seus eleitores migrassem para que Bolsonaro elegesse já no 1º turno. Certamente, esta decisão poderia lhes render neste momento alguns sacrifícios, porém, no futuro próximo este feito os tornariam heróis da Pátria, lhes rendendo muitos dividendos. Pois, nesta altura o povo brasileiro depende muito de vocês.

                O Brasil é maior que nossas vaidades; esta Nação é linda, maravilhosa de um povo trabalhador, honesto e que ama esta terra. Por ela merece os nossos sacrifícios.  

Ataíde Lemos

Escritor e poeta

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Bolsonaro x Eles


Resultado de imagem para jair bolsonaro
Nestes últimos anos o Brasil teve um grande avanço na moralidade do País, a população saiu às ruas pediu o afastamento de Dilma da presidência; saiu as ruas contra a corrupção que culminou com a prisão de muitos políticos, empresários e servidores públicos, inclusive prendendo um presidente da republica o qual se comprovou ser corrupto e que comandava todo o esquema de corrupção.

Certamente, este número expressivo de ladrões políticos que estiveram envolvidos em muitos crimes de corrupção são influentes, e desta forma, acabaram enfraquecendo a continuidade de prisões e condenações de vários políticos, pois, iniciaram um desmonte da Lava Jato, através de ações do Judiciário e do Executivo, mas, o importante é que o Brasil avançou muito neste aspecto e estas prisões estavam elevando a alto estima dos brasileiros, por ver que o Brasil estava sendo passado a limpo e também por ver que não é só ladrão de galinha que vai preso. E por fim, o sentimento de que a Lei é para todos.

Pois bem, a vitória de Bolsonaro, representa para os brasileiros, aqueles que tanto lutaram para um País mais ético e com menos corrupção, a continuidade da Lava Jato, por conseguinte, a continuidade do avanço na caça e punição aos ladrões da Pátria. Representa a continuidade da moralidade pública. Ou seja, ao dizer que estas eleições os brasileiros estão divididos, de fato estão, pois, há um grupo que está enxergando somente para si e há outro enxerga o Brasil como um todo.

Diante da realidade que se torna real a eleição de Bolsonaro, surgem alguns como Fernando Henrique Cardoso (FHC), tentando costurar um acordo com os partidos de centro (o dito “Centrão”.), para impedir a eleição tanto de Bolsonaro quanto Hadad (PT). Ou seja, FHC, está fora da realidade do que significa esta onda que deseja eleger Bolsonaro. Ele não entendeu, ou se faz de sonso, o motivo pelo qual a sociedade na sua maioria quer eleger Bolsonaro.  

Todos estes partidos chamado de Centrão, também ajudaram a destruir o Brasil. Todos estão envolvidos em corrupção junto com o PT. Como os próprios petistas dizem “Desde FHC vem há corrupção...” Portanto, o eleitor do Bolsonaro e as pessoas de bem que deverão aderir  a sua candidatura e  sabem que a maioria dos políticos que compõem o Centrão e farinha do mesmo saco do PT.

Em suma, a batalha politica de Bolsonaro nesta eleição não é tarefa fácil, pois, contra ele há uma mídia que sempre mamou no governo e que se sente ameaçada caso ele ganhe. Também, ele trava uma batalha contra quase todos os partidos políticos que estiveram anos desde a nova republica no Poder e que se sentem ameaçados pela própria Lava Jato. Ou seja, Bolsonaro disputa uma eleição aonde é somente ele contra todos. Seu grande trunfo é que tem a grande maioria dos eleitores que pensam no Brasil junto com ele, e que se de fato, não houver nenhum golpe eleitoral tem grande chance de vencer.



Ataíde Lemos
Escritor & Poeta 

sábado, 22 de setembro de 2018

A eleição de Jair Bolsonaro




Muitos políticos e analistas políticos, atribuem ao crescimento e provável eleição de Jair Bolsonaro a um sentimento de ódio do povo brasileiro, como se sua provável eleição esteja com condicionada sentimentalmente e não pela razão.  
Estas afirmações é uma grande inverdade, pelo contrário, nunca o brasileiro votou com tamanha razão. O eleitor está demostrando que sabe votar. Nós brasileiros estamos cansados deste jogo sujo que é a política e que os políticos fazem desde que foi implantado a nova republica após a ditadura. É impossível continuar como está, ou seja, onde o eleitor somente é lembrado nos períodos eleitorais.
O candidato se elege, torna-se presidente, governador, prefeito, senador, deputados, vereador e vira as costas para o eleitor, fazem o que querem, roubam quanto querem e quando chega novamente o período eleitoral, voltam com aquela cara lavada; cara de santinho dizendo que fizeram isto, aquilo como se o eleitor não tivesse memoria; não soubessem seus históricos e seus atos ilícitos praticados em seus mandatos. A justiça julga atos sobre provas, o eleitor julga conduta.
Esta eleição está revelando um fato, ou seja, está mostrando para os políticos que quem é dono do País é o povo e não eles. Na democracia o governo emana do povo para o povo e não do político para o político. Das alianças espúrias, do jeito perverso de governar aonde o que vale é o dinheiro; aonde o Poder está acima da satisfação ou insatisfação do povo.
Outro fato também importante que devemos observar nestas eleições é que o dinheiro é importante para fazer campanhas eleitorais, no entanto, o dinheiro não é tudo. O dinheiro pode comprar alguns eleitores, mais não a grande maioria do povo brasileiro. Vejamos o exemplo, quantos milhões Geraldo Alckmin está gastando nestas eleições e quanto está sendo o gasto por Jair Bolsonaro? Não chega a ser de 1% em relação ao seu adversário. Isto, significa que o povo tem supremacia sobre o dinheiro e que, dinheiro pode comprar a consciência de poucos, mas não de uma nação.
Enfim, esta eleição está sendo um marco para o Brasil, não há nada de ódio e nem emocional, mas sim, um recado aos políticos de que, os brasileiros mudaram e que não toleram mais serem marionetes em suas mãos. Os brasileiros estão dando o seguinte recado aos políticos; “nós temos dignidade, não vamos permitir que vocês nos roube e nos enganem, não compactuamos com o roubo e com este jogo sujo que fazem conosco e com o Brasil”

Ataíde lemos
Escritor e poeta

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Por que Jair Bolsonaro? ( Bolsonaro)


         Resultado de imagem para bolsonaro



                      Será que os brasileiros querem votar em Bolsonaro porque acredita que ele será o salvador da Pátria? Não. Será que desejam a volta do militarismo e ele representa este anseio de grande parte dos brasileiros? Também não.

                A verdade é que grande parte dos brasileiros estão cansados destes políticos profissionais. A população não aguenta mais tanta corrupção e tanta violência. A população vê em Bolsonaro a esperança de um novo, ainda que ele esteja na politica há mais de 27 anos.

                O brasileiro não tem bola de cristal para saber se Bolsonaro será um bom ou mau presidente, caso tivesse, nem haveria necessidade de ter eleições, certamente, os eleitos seriam por aclamações sem necessidade de haver disputas. Portanto, os eleitores podem errar novamente em eleger Bolsonaro, como certamente, erraram ao eleger Dilma ou caso tivesse sido eleito Aécio Neves.

                Porque votar em Bolsonaro? Evidentemente, há outros candidatos presidenciáveis que poderiam fazer um Brasil melhor, no entanto, estes candidatos dificilmente conseguirão passar pelo primeiro turno, então, resta aos brasileiros à opção Bolsonaro.

                É importante ressaltar que as mídias que hoje possui grande poder de comunicação não desejam Bolsonaro na presidência, por vários fatores, e assim, procuram disseminar o terror, espalhar Fake News e ódio entre grupos de gêneros, tudo no intuito de prejudica-lo. Ou seja, fazem uma campanha contra descaradamente e aberta contra Bolsonaro.

                É evidente que Bolsonaro tem uma ideologia politica, afinal todo politico possui a sua. Dizer que Bolsonaro é a favor da ditadura, do militarismo é uma grande inverdade, pois, há mais de 27 anos ele atua como politico parlamentar. Isto é, Bolsonaro é um democrata. Talvez ele não seja nos moldes do que se prega hoje, ou seja, a minoria sobrepondo a maioria. Todos são iguais perante a Lei, tanto as minorias como as maiorias.  

                Bolsonaro está na frente na e possui uma grande chance de ser o novo presidente, porque ele representa o pensamento da maioria do povo brasileiro e eleição presidencial não se elege pelo voto proporcional e sim pela maioria dos votos e esta maioria vê nele uma esperança de mudança de rumo do País. Vê nele a certeza da continuidade da Lava-jato. Vê nele a esperança de um País onde o Estado intervenha menos na Economia e no Primeiro Setor, para que os brasileiros possam serem estimulados ser empreendedores e não desestimulados abrirem seus negócios e assim, aumentarem a taxa de desemprego.

                Enfim, há muitos motivos que tem levado as pessoas acreditarem em Bolsonaro e agora surgiu mais que foi o atentado a sua vida, porque certamente, ele está incomodando.

Ataíde Lemos

domingo, 9 de setembro de 2018

Modelo eleitoral ultrapassado


              


Tenho evitado escrever artigos políticos, pela frustração que me encontro diante de tantos políticos que fazem do Brasil um enorme circo, cujos palhaços são os cidadãos brasileiros. Infelizmente, o que vemos é um cenário aonde os candidatos a presidentes continuam com os mesmos discursos, ou seja, com promessas vazias que jamais cumprirão.

                Até temos alguns candidatos aparentemente sérios e que poderiam fazer algo de bom para o País, caso fossem eleitos, porém, alguns deles estão com seus índices baixos nas pesquisas e dificilmente, conseguirão sequer chegar ao 2º turno.

                O cenário da politica brasileira que se desenha para a próxima legislatura, não deverá ser diferente do que estamos vivendo hoje, isto é, um legislativo distante do povo, na busca de seus interesses próprios, que ao se ser constituído virará as costas para o povo, tal qual está sendo este atual e que será comprado por canetadas pelo Executivo.

                Acredito que para uma mudança no quadro politico do Brasil, o essencial seria uma Reforma substancial politica para que através desta reforma o Poder Legislativo pudesse ser mais independente do Poder Executivo, um dos itens fundamentais nesta Reforma Politica seria que não houvesse eleições gerais como é realizada atualmente. Penso ser fundamental a eleição para o Executivo e Legislativo serem em períodos diferentes com intervalo de dois anos de uma para outra. Pois, desta maneira, pode se trocar as peças politicas exigindo que nossos representantes estejam ele no Executivo ou Legislativo.

                Os Poderes constituídos na teoria são independentes e, acredito que eleições desvinculadas entre Legislativo e Executivo os tornam ainda mais independente, pois, dá a possibilidade aos eleitores de acompanharem de forma mais sucinta e próxima seus  representantes.

                Nos moldes que são realizadas as eleições atualmente, na verdade, é uma grande enganação e totalmente atrasada e arcaica, ou seja, eleições de terceiro mundo que favorece o País a viver este estado de realidade, pois transforma o Executivo autoritário e um Legislativo aliciado.

                É fundamental que os brasileiros tenham a consciência de que, mais importante que eleger um presidente da republica; um governador ou um prefeito é eleger um Legislativo forte, pois, são os parlamentares os responsáveis em aprovar, criar leis que beneficia o povo e também é o legislativo que fiscaliza o Executivo. No entanto, no modelo atual de como se realiza as eleições o foco dos eleitores acaba sendo os candidatos ao Executivo e não do Legislativo e assim, elege-se um Poder Legislativo ruim, fraco.

                Enfim, o modelo politico e eleitoral do Brasil estão falidos, cuja não há esperança de mudança sem uma profunda Reforma Politica, aonde a sociedade possa ter um maior controle sobre seus mandatários através do próprio legislativo, pois, segundo meu ponto de vista, este Poder (Legislativo), sobrepões ao Executivo em termos de autoridade, pelo simples fato do Legislativo ser o responsável pela fiscalização e criação de Leis para o País.

Ataíde Lemos
Poeta e escritor

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Lições da greve dos caminhoneiros




Gostaria de iniciar o artigo dizendo que, como cidadão eu apoiei a greve dos caminhoneiros, pois, mantive minha rotina normal, ou seja, não corri aos postos para abastecer meus veículos de passeio e nem de trabalho. Também, mesmo sem reserva de gás não corri para comprar gás. Enfim, dei minha contribuição aos caminhoneiros.

Pois bem, agora vou falar como advogado do diabo, isto é, levantar uma reflexão dizendo que mesmo que de maneira açoita; mesmo agindo de forma contraria aqueles que dizem que muitos brasileiros não contribuíram com a greve não ajudando os caminhoneiros ao fazerem filas nos postos de combustíveis, de certa forma, eles colaboraram, pois, suas histerias fizeram com que os combustíveis acabassem em menos tempo nas bombas e assim, os efeitos da greve antecipassem. Suas atitudes levaram o governo a se mobilizar de maneira mais preocupante. Em suma, os sintomas da greve dos caminhoneiros tiveram efeitos até maior do que eles próprios esperavam. Portanto, partindo desta analise, mesmo estes que pagaram dez reais num litro de gasolina; mesmo estes que pagaram 150 reais num botijão de gás contribuíram com a greve.

No entanto, também é preciso ressaltar que muitos destes perderam, pois, pagaram altos preços nos combustíveis e nem usufruíram, pois, não circularam com seus carros, justamente, por medo de ficarem sem combustíveis e hoje estão com seus tanques cheios vendo as pessoas abastecerem por preços de mercado. Da mesma maneira, acontecem com os que correram para comprar gás de cozinha sem necessidade, pois, pagaram R$150,00 reais e seus botijões e estão guardados sem uso, enquanto a população está pagando com o final da greve preços normais.

Os caminhoneiros fizeram greve, tiveram o apoio direta ou indiretamente dos brasileiros e conquistaram suas reivindicações este é um fato positivo. Ou seja, eles, atingiram seus objetivos. Agora quem precisa lutar para atingir seus objetivos é a população na luta para a redução da gasolina e do gás de cozinha e, esta luta está em pressionar o governo a também mudar a politica de preços da gasolina e o etanol, pois, se ele pôde mudar a do diesel, certamente, poderá mudar também a dos outros combustíveis. Enfim, a sociedade precisa unir-se para que o governo intervenha na Petrobras e faça com que ela mude sua politica de preços.

Em suma, a greve dos os caminhoneiros nos deu varias lições, entre elas a de  que quando nos unimos por um objetivo legitimo que é o nosso direito como donos da Nação, podemos conquista-lo.  E ao governo de que ele é submisso aos brasileiros, pois, sãos os brasileiros verdadeiros dono do País e não aqueles que nós os elegemos para nos governar. Ou seja, o governo democrático é submisso ao povo e não o povo a ele.

Ataíde Lemos

terça-feira, 29 de maio de 2018

A greve dos caminhoneiros é política?

A greve dos caminhoneiros é uma greve politica? É evidente que sim, ainda que haja varias reivindicações que estejam relacionadas a sobrevivência da classe e também da própria vida. Porém, a questão é; todo ato é também politico e a crise que foi desencadeada pelos caminhoneiros é apenas o inicio de muitas outras que virão já que as conquistas alcançadas por eles incentivarão muitas outras classes e segmentos profissionais também reivindicarem direitos. Devemos aqui lembrar que os avanços alcançados pelos caminhoneiros como a redução do diesel não atinge a gasolina e nem o gás de cozinha que como o diesel, teve seus preços atingindo valores insuportáveis para toda a sociedade.

A demora no término da greve dos caminhoneiros começa a afetar a população de forma mais intensa pela falta de alimentos, locomoção e outras necessidades básicas? Sim, também é evidente que uma paralização do transporte com vários dias e como está ocorrendo a população está cada vez mais preocupada, pois, começa a faltar alimentos nos supermercados, gás de cozinha e tantos outros produtos e serviços e a população começa a entrar em desespero. Portanto, é fundamental enfatizar que nenhum movimento atinge seus objetivos se ela não atinge uma grande parte das pessoas e neste caso, ainda que ela esteja afetando diretamente o cidadão comum, acaba encontrando nele eco, pois, a população está unida para promover as mudanças que ela anseia.

A greve dos caminhoneiros tornou-se um ato politico como aquelas manifestações ocorridas nas ruas aonde a população pedia a saída de Dilma, só que de uma forma diferente. Esta manifestação deixa o governo refém da população, pois, ela está sentindo na sua pele a dificuldade quando se vê sem condições de se locomover; quando a população se vê com o medo da fome. Esta greve dos caminhoneiros está levando as indústrias e o agronegócio a terem prejuízos incalculáveis que afeta diretamente a economia como um todo no Brasil. Enfim, a greve dos caminhoneiros deixou o governo central isolado social e politicamente que a duração da greve levará a queda deste governo. Este é um fato que se constata a cada dia que dura a greve.

Em suma, nestes últimos quatro anos o Brasil virou de ponta cabeça, perdeu seu rumo  e encontra totalmente desgovernado cuja a única possibilidade de calmaria seria uma mudança de governo. Gostaria de deixar claro que este artigo não é uma incitação, mas simplesmente  constatação  de fatos que saltam aos olhos e exprimir minha opinião. Infelizmente, o Brasil está mergulhado no caos. 

Ataíde Lemos 

sábado, 26 de maio de 2018

A greve dos caminhoneiros




A greve dos caminhoneiros encontra apoio de grande parte dos brasileiros, porque de certa forma, expressa o sentimento de indignação de todos aqueles que não suportam mais pagar a conta da corrupção que vem sendo alimentada por décadas pelos políticos que usam do suor dos brasileiros para enriquecimento ilícito.

Evidentemente, a greve no transporte acaba afetando todos os cidadãos desde os mais pobres aos mais ricos, pois, afeta diretamente as necessidades, fundamentais e  básicas como também afeta toda a cadeia produtiva do País. Afeta o Poder públicos desde seus serviços essenciais como saúde, educação e outros como afeta na arrecadação de impostos. No entanto, um governo aloprado como o atual não se deu conta disto, ou não se importou com os caminhoneiros ignorando-os desde quando esta classe já há mais de um ano pedia atenção para suas reivindicações e para o caos que poderia ocorrer caso eles decidissem parar.

Repito, a greve dos caminhoneiros reflete o pensamento da sociedade que cansou de pagar a conta da corrupção e do desgoverno dos políticos e esta indignação incita a varias outras como, por exemplo, a intervenção das forças armadas para assumirem o comando do País. Hoje o que mais veicula nas redes sociais são vídeos pedindo a intervenção militar até porque, as pessoas não acreditam mais nas eleições que acontecerá neste ano, pois, não conseguem visualizar nos candidatos que postulam o cargo de presidente da republica honestidade, idoneidade. Enfim, para a grande maioria do povo brasileiro são todos farinha de um mesmo saco e a cada eleição uma nova frustração.

É muito simples aumentar a arrecadação do Brasil, onerando os combustíveis, a energia elétrica, pois, estes tipos de onerações são dinheiro em caixa com receita instantâneas e liquidas como o governo tem feito, no entanto, chega um momento que a agua transborda e a paciência do povo acaba e é exatamente, isto que ocorreu com os caminhoneiros e de certa forma com os brasileiros.

Enfim, a greve dos caminhoneiros é um marco que deverá entrar na história como um fato histórico do dia em que o Brasil entrou em colapso,  em pânico pelo medo da fome, sede e totalmente impotente, porém, forte diante um governo fraco, corrupto e irresponsável.

Ataíde Lemos

domingo, 8 de abril de 2018

A prisão de Lula



Começaria dizendo que o mês de Abril é histórico para o Brasil, sempre com acontecimentos relevantes que marcaram nossa história como: o descobrimento do Brasil; Dia do Índio; a Inconfidência Mineira; morte de Tancredo Neves entre outros. Agora temos mais um fato que também marcará na história: o mês que foi preso o primeiro presidente da republica Luiz Inácio Lula da Silva (Lula).

Pois bem, Lula é inocente? Evidentemente que não. Na verdade, sua prisão já deveria ter ocorrido há anos atrás, desde o episódio do Mensalaçao. Só mesmo um apaixonado por Lula ou alguém descomprometido com o Brasil poderia acreditar que Lula não sabia de nada do que ocorria na sua antessala e com seu Ministro de confiança, seu amigo pessoal de décadas e décadas e além de amigo seu confidente.

O episódio do Mensalão, maculou a imagem de Lula para muitos dos que acreditavam nele. A sua queda começou naquele episódio aonde ele negava tudo dizendo não saber de nada. Pois, bem, tudo aconteceu, houve varias prisões, inclusive de seus amigos pessoais e Lula continuou firme em seu proposito tanto na estrutura de Poder como na corrupção para tal e para o seu enriquecimento ilícito.

Com a eleição de Dilma, Lula continuou comandando o Poder por meio de dela, mas fora dele legalmente, porém, tornou-se presa mais fácil para que a justiça pudesse exercer de maneira mais plena e consistente seu exercício e com possibilidade real de prendê-lo. E assim, veio o caso da Petrobras, uma corrupção infinitamente superior ao do Mensalão, aonde todo o esquema foi desmontado e com a prisão de empresários, políticos e vários outros agentes públicos.

Alguns indignam quando se fala que Lula era o chefe da organização criminosa. No entanto, deixo uma pergunta para a reflexão: um presidente da Republica que sabe do que está acontecendo; que está envolvido no roubo o que ele é? Certamente, ele é o líder da quadrilha, ou seja, quanto maior o cargo, maior é a responsabilidade e desta forma, não há como negar que Lula era o chefe e comandante de todo este esquema de corrupção que houve.

Finalizo o texto da forma como iniciei, Abril é um mês histórico, porque grande parte dos brasileiros vê a justiça sendo feita. Porque se sente com a alma lavada. A prisão de Lula é um novo marco. Certamente, a prisão de Lula é o inicio de muitas outras que se sucederão como as de políticos poderosos tais como a do atual presidente que ocorrerá mais certo o mais tarde e tantos outros.

Ataíde Lemos

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Ídolo para uns e vilão para outros

Resultado de imagem para lula




Ídolo para uns e vilão para outros, assim é Luiz Inácio da Silva (Lula). Um cidadão pobre que nasceu no sertão nordestino, cuja história o Brasil conhece.

Cidadão que ingressou na carreira politica no tempo da ditadura e pouco a pouco foi conquistando seu espaço no cenário politico pela sua oratória populista no período da redemocratização do Brasil. Independente, sua índole, seu caráter, é inegável que é um grande politico de fazer inveja a muitos outros. Um politico persistente, que sempre teve uma meta que era ser presidente do Brasil.

Sua habilidade em aglutinar multidões e falar o linguajar dos mais humildes foi conquistando espaço políticos conquistou para si seu partido políticos de expressão nacional, tanto os honestos como também os desonestos e corruptos. Também pela sua oratória persuasiva atraíram personalidades de diversos segmentos sociais como artistas, pensadores... Enfim, grandes nomes da sociedade que Lula após varias tentativas conseguiu atingir sua meta ser presidente de do Brasil.

Pois bem, o Poder fascina; o Poder contamina; O Poder para os que não são preparados emocionalmente e são ambiciosos deixa-os doentes. Assim, ocorreu com Lula. Todos seus feitos tinham como objetivo o Poder, o enriquecimento vertiginosamente e desta forma conduziu seus mandatos. Mantendo o apoio popular com politicas públicas e sociais visando satisfazer os eleitores e nos bastidores unindo-se aos empresários e políticos corruptos para manter seu reinado e enriquecer ilicitamente. Lula foi presidente que agradou o povo, os banqueiros e os grandes empresários sempre com discursos populistas. Ou seja, um para a plateia e outro nos bastidores.

Só que no caminho havia uma pedra e esta pedra é a pedra Divina que nos dá liberdade até um determinado momento e depois de certo tempo, começa a colocar as claras o que está escondido e assim se sucedeu. Ou seja, todos aqueles discursos populistas, toda aquela primavera brasileira que o Brasil vivera foi transformando em frustração, isto é, a sociedade se endividou; o desemprego surgiu e o que estava escondido debaixo do tapete (corrupção) veio à tona. Enfim, seu reinado veio a baixo

De presidente do Brasil a presidiário. Certamente, para seus admiradores Lula é um mártir, é um injustiçado e um herói. Porém, para grande parte dos brasileiros Lula é um ladrão, uma pessoa que destruiu os sonhos e a dignidade das pessoas. Lula é um ser desprezível e que deveria estar preso há muitos anos por todo o mal que causou a Nação através da corrupção.
Em suma, a história e os fatos revelarão a verdade; se Lula foi um mártir ou se de fato foi um vilão. Porém, o grande acontecimento  da prisão de Lula está numa nova concepção de Justiça, ou seja, a justiça que passa a ter credibilidade; a justiça que prende pobres, porém, também ricos. Enfim, uma justiça que está em consonância com os brasileiros que não conseguem mais suportar e conviver com a corrupção que tira dos pobres para dar aos ricos.

Ataíde Lemos

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Os seis guerreiros e heróis do Brasil




O Supremo Tribunal Federal (STF), nas pessoas dos ministros Edson Fachin (relator), Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e a presidente, Cármen Lúcia, despertaram esperança ao povo brasileiro. Seus votos contrários ao o habeas corpus (HC) em favor de Lula dá continuidade aos trabalhos da Lava-jato e de várias outras operações contra a corrupção que estão ocorrendo no País. Esta decisão de certa forma, impõe medo àqueles que sempre viveram da impunidade da Lei e com o paradigma de que o crime compensa.

O crime praticado pelos políticos sejam eles os cargos que ocupam, são crimes hediondos, porque les- pátria principalmente, atinge os mais pobres e a sociedade como um todo, pois, desviam bilhões de reais que seriam empregados na saúde, educação, segurança, transporte, desenvolvimento social, enfim, são recursos que poderia melhorar significativamente o índice de desenvolvimento do País.

Quem assistiu a votação do HC, viu a forma patética que os ministros favoráveis discorriam em favor do HC. Não pareciam ministros da mais alta corte do judiciário e sim advogados de Lula. No meu entender, pela ética e por ter sido militante do PT e apadrinhado de Lula Dias Toffoli  deveria abster-se de votar, porém, ele era imprescindível para os que defendiam Lula (seus pares).

Todos os ministros que votaram contra o HC, entraram para história do Brasil, como bravos guerreiros. Guerreiros que deixaram suas ideologias de lado; que ignoraram os presidentes que os escolheram para a corte do STF e pensaram exclusivamente no Brasil. Ministros estes que também sentem em suas carnes os anseios do povo brasileiro. Já os que foram favoráveis a Lula, também ficaram na história como traidores da Nação, como ficou na história Joaquim Silvério dos Reis. Ou seja, em favor dos poderosos traiam a Nação.

Enfim, os seis ministros que negaram o HC em favor de Lula, deram um grande passo para um novo horizonte, como eu coloque acima, devolvendo a esperança ao povo. Acenando que o Brasil tem jeito e que as instituições também são compostas de pessoas de bem. Pessoas que estão em consonância com a Lei Maior, mas, também, estão em consonância com as vozes das ruas. Como disse um determinado ministro em sua fala: o Judiciaria só tem força e credibilidade se está em sintonia com o povo e neste momento, o que os brasileiros desejam é que a Lei seja para todos, isto é, para ricos e pobres e que todo agente público ao exercer seja ele qual cargo ou posto for, trabalhe com honestidade e idoneidade. Quem elege os políticos é o povo, porém, ao elegem um politico o eleitor não está elegendo um ladrão e sim, alguém que vá trabalhar para o País, mas, se de repente é eleito um ladrão deve ser tratado como tal e estar ao crivo da lei igualmente todos estão.

Ataíde Lemos  

segunda-feira, 12 de março de 2018

Eleições 2018 II




Segundo o que se desenha nas eleições presidenciais de 2018, será uma eleição polarizada, aonde os eleitores se dividirão entre 2 polos de um lado o PT e do outro Bolsonaro.  Certamente, o PT terá um candidato  escolhido por Lula, pois, ao que se vê dificilmente Lula conseguirá se safar da Lei e do outro lado Bolsonaro, pois, para muitos ele representa a ordem e a segurança já que o Brasil além de estar num lamaçal de corrupção encontra-se totalmente com falta de segurança, os brasileiros estão a deriva, pois, a violência tomou um rumo desproporcional atingindo o País como um todo.

Olhando este cenário e caso ele se concretize, o Brasil perde e a crise se estenderá, pois, se o PT ganhar as eleições, a crise se estenderá já que grande parte dos petistas estão envolvidos em corrupção e também o novo governo moverá céus e terras para livrar Lula da cadeia, porém, se Bolsonaro vier a ganhar sua visão direitistas poderá levar o Brasil a uma crise institucional. Enfim, é lamentável que não se vislumbre um País melhor para o futuro e as eleições de 2018, não trará uma mudança esperada e que o País se necessita, pelo contrário, se afundará ainda mais.

Temos bons nomes que certamente, estarão concorrendo nestas eleições presidenciais, no entanto, devido a polarização  descrita acima dificilmente permitirá que o eleitor faça uma escolha consciente e consistente. Somente, um g grande nome poderia mudar os rumos das eleições e este nome é o de Sergio Mouro, pois, ele representa o equilíbrio das instituições; representa a continuidade da lava-jato. Represente a Lei e sem duvida é um nome que goza do apoio popular para se eleger.

O Brasil precisa de um presidente que tenha o respaldo popular, mas não um presidente que venha de um partido enlameado na corrupção e nem um presidente com uma mentalidade direitista e dos anos de chumbo.

Há um candidato até que não é ruim que é Geraldo Alkmin, porém, elege-lo é ressuscitar FHC, um ex-presidente que a grande maioria dos eleitores rejeitou e continua a rejeita-lo. Eleger Alkmin é ressuscitar Aécio Neves, um politico que está moribundo. Enfim, eleger Alkmin é a renovação do mesmo levando ao Poder todos aqueles que estão sujos pela corrupção como, por exemplo, a cúpula do o MDB e os cacifes deste partido e outros que estão todos sobre judicie no STF.

Finalizando, as eleições de 2018, especialmente, para presidente dente ser uma frustação para aqueles que desejam um País melhor. Precisamos de um presidente que seja pacificador; que seja moderado e não tenha seu nome envolvido com escândalos de corrupção e que tenha respaldo político para fazer com que o Brasil avance e comece a virar a sua página.

Ataíde Lemos

domingo, 14 de janeiro de 2018

Temer e MDB cabos eleitorais de Lula



Quando Dilma caiu, junto com ela caiu Lula e PT, Lula era uma carta fora do baralho como candidato a presidente da republica, seu nome caiu na desgraça com o seu envolvimento direto na Laja-Jato. Pode-se dizer até que a queda de Dilma foi motivada pelo envolvimento de Lula e o PT no escanda-lo da Petrobras, aonde o povo por meio de protestos e pedindo o fora Dilma colaborou para a articulação de Temer e o PMDB assumirem o Poder.

Porém, Lula acabou sendo salvo e tendo seu nome novamente no topo das pesquisas e continuará a crescer quando as grandes parcelas dos brasileiros descobriram de que o afastamento de Dilma, embora fosse necessário, foi um “golpe” articulado e não de fato um ato que colocaria o Brasil nos trilhos da moralidade, pois, seu sucessor e a grande maioria dos parlamentares aliados de Temer e seus ministros são corruptos e para somar a sociedade também está escandalizada com toda a articulação politica que foi montada pelo presidente e seus aliados para salva-lo da cadeia. Enfim, o escândalo de Temer e seus aliados corruptos minimizou a corrupção do PT e de Lula.

Para ajudar o crescimento de Lula nas pesquisas este governo e seus aliados, insistem em aprovar medidas que vão contra a sociedade como leis que prejudicam os trabalhadores como a Reforma Trabalhista e a da Presidência Social. Para se somar a estas medidas antipopulares ainda tem os altos reajustes na Energia elétrica, nos combustíveis, no gás de cozinha. Portanto, este governo é o grande cabo eleitoral que Lula precisava para conquistar os eleitores e se redimir de sua roubalheira, sendo perdoado, pois para imensa maioria dos brasileiros se Lula roubou ele foi bom para eles, e no caso de Temer e o PMDB, além de roubar está sendo ruim para a sociedade.

Um discurso errado do governo o qual ele procura conquistar a sociedade induzindo-a é tentar vangloriar da baixa da inflação. É verdade que a inflação está baixa, mas, não pelos méritos deste governo e sim pela crise do desemprego e pela necessidade que as empresas têm de sobreviver, pois, os preços dos produtos praticados pelo governo tiveram um alto índice de aumento e as empresas não conseguem repassa-los obrigando a trabalharem no prejuízo, fator este responsável pelo aumento do desemprego.

Em suma, certamente, Lula acabará triunfando nas eleições de 2018, mesmo com o governo sendo generoso com pacotes de bondades para os brasileiros neste ano eleitoral, e isto só não ocorrerá se Lula for impedido de se candidatar, fato este muito difícil de acontecer, porque dificilmente o Judiciário terá peito para  impedi-lo. Pois, muito embora, no judiciário há alguns ministros honestos e sérios o nosso Judiciário também está dividido entre os que apoiam Temer e os que são lulistas.


Ataíde Lemos 

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Sociedade e as eleições



Gostaria de iniciar este artigo político com uma pergunta de Jesus “pode uma arvore ruim dar bons frutos”?

Pois, bem, quem é o político senão um fruto da sociedade? Então, se pergunta: como melhorar o Brasil se quem precisa ser melhorada é a sociedade? Esta é a grande realidade brasileira. Dificilmente, teremos uma classe política melhor nas próximas eleições, porque se muda o remendo, mas o pano continua velho, portanto, será apenas troca de remendo e uma esperança utópica, pois, a sociedade continua a mesma.

Deixo aqui um questionamento simples e prático para exemplificar: se na sua cidade há um prefeito que esteja fazendo grandes realizações juntamente, com uma câmara de vereadores atuante, porém, estejam promovendo corrupção, quantos eleitores não votarão neles novamente? Acredito que poucos eleitores na hora de votar priorizarão a ética, a postura moral e os valores destes candidatos, pois a imensa  os reelegerá, porque para muitos o que levará em conta na hora do voto será suas realizações e não os desvios de dinheiro e conduta.

Usando este exemplo municipal se estende a todos os níveis de eleições seja ela estadual ou federal. Infelizmente, o que menos conta para a imensa maioria da sociedade é a honestidade do politico e sim, o que ele realiza e seus marqueteiros usam como embalagem para cada um.   

Enfim, a politica é isto; um jogo da maioria contra a minoria e infelizmente, a maioria dos eleitores são arvores pobres e por isto produzem esta qualidade ruim de politicos que temos.

Como veremos neste ano de 2018, haverá uma mudança brusca de comportamento da classe politica; haverá pacotes de bondades do Poder Executivo; muitos senadores e deputados mudarão seus discursos políticos se afinando para conquistar os eleitores. Todos aqueles envolvidos em corrupção prestarão contas para seus eleitores “dizendo” que roubaram mais promoveram benefícios e assim, serão perdoados e receberão como presente um novo mandado.

Portanto, finalizo este artigo da mesma forma que o iniciei. Não haverá uma classe política melhor enquanto a sociedade brasileira manter esta sua postura de podridão, isto é, ela necessita ser podada para serem revigoradas em seus valores e assim, priorizar como virtudes de um candidato a cargo eletivo valores éticos e morais.

Ataíde Lemos